sábado, 5 de agosto de 2017

O PLEONASMO DE MOLHO KETCHUP





A ideia dessa postagem veio há algum tempo quando eu assistia Masterchef Brasil, e fiquei pensativo sobre uma frase dita. No episódio um dos cozinheiros havia colocado ketchup em um molho de lasanha, o que deu ao molho um lindo tom vermelho. Na hora da avaliação do prato, o Chefe Erick Jacquin disse que adora ketchup, mas que ele não colocaria esse condimento industrializado num prato de um de seus restaurantes. Mas a frase que me marcou foi: o Chefe disse que se ela quisesse usar esse condimento, "porque não tinha feito o seu próprio ketchup?".


Seu próprio ketchup... MEU próprio ketchup... que ideia interessante!

Depois de uma breve pesquisa eu descobri algo surpreendente: fazer ketchup é muito fácil! Tipo, muito, muito, muito fácil! É tão fácil que eu não sei porque passei a vida toda comprando ketchup industrializado, e isso acabou evoluindo junto com a pesquisa.

Descobri que existem diversos ingredientes muito usados na cozinha e que sempre compramos industrializados, mas que podemos fazer nós mesmos em casa.


O Pleonasmo de Molho Ketchup

Voltemos ao título. A História do Ketchup é surpreende ao pensar que a primeira versão não continha tomate. O precursor do Ketchup era um molho de peixe fermentado, feito a base das vísceras e carne de peixe, vindo do sul da China, e que depois foi levado à Malásia por onde também se popularizou. Existem registros históricos do consumo desse molho mais de 300 anos antes de Cristo. A palavra "Ketchup" vem do nome do molho chinês para peixes chamado Ketsiap ("Molho").

Ketchup caseiro
Pleonasmo consiste na repetição de um termo da oração ou do significado de uma expressão, isto é, alguma informação que é repetida desnecessariamente. Então se a palavra ketchup vem do chinês para Molho, dizer "Molho Ketchup" é o mesmo que dizer "Molho Molho".

O tomate, tão tradicional no ketchup hoje, foi acrescentado na Europa e depois levado aos Estados Unidos, onde se tornou famoso com a expansão do fast-food. Produzido em massa para acompanhar a explosão do fast-food pelo mundo, as pessoas comuns desacostumaram a fazer seu próprio ketchup, mas eis que é uma receita tão simples, que só não faz quem realmente não quer.

Primeiro, vamos ao básico: para fazer ketchup nós precisamos de extrato de tomate. Mas se queremos um ketchup não-industrializado, não adianta usar o extrato de tomate de lata. Fazer extrato é simples, mas sim, exige um pouco de tempo. Mesmo assim, vale a pena. Um extrato de tomate caseiro tem seus próprios temperos, feito à seu gosto. Numa época em que até o cartão de crédito pode ser personalizado, porque não ter seu extrato de tomate personalizado?

Extrato de tomate é muito versátil, e pode ser usado para dezenas de receitas, que inclui ketchup, molhos para macarrão, lasanha, etc. Vamos as receitas.



Extrato de Tomate caseiro
EXTRATO DE TOMATE

Apesar deste produto ter apenas tomate, sal e açúcar na sua composição, você pode fazer o molho caseiro, com tomates frescos e incrementar com temperos e ervas aromáticas.


INGREDIENTES
  • 1 kg de tomates bem vermelhos
  • 1 ramo de manjericão
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho amassados
  • ½ xícara (chá) de azeite de oliva ou óleo
  • 1 cenoura
  • Sal e pimenta do reino a gosto

MODO DE FAZER
  • Lave os tomates, faça um leve corte em cruz e coloque-os na panela com água fervente (que deve cobrir todos os tomates). Deixe cozinhar por cerca de dois minutos ou até a pele soltar e retire o “olho” e a pele.
  • Bata os tomates no liquidificador.
  • Refogue a cebola e o alho no azeite ou óleo até dourar. Junte ao refogado o tomate já batido e a cenoura inteira (para reduzir a acidez).
  • Leve tudo ao fogo e cozinhe até obter um molho espesso.
  • Retire a cenoura e adicione o sal e a pimenta do reino a gosto.

As folhas de manjericão picadas devem ser adicionadas na hora de servir.

Como o Extrato de Tomate pode ser congelado e guardado por um longo tempo, você pode tirar um dia para fazer uma boa quantidade armazenada em pequenos potes e descongelar na geladeira conforme a necessidade.

Agora que nós temos nosso Extrato de Tomate, é hora de fazermos o Ketchup.



Ketchup Caseiro
KETCHUP CASEIRO

Para essa receita, usaremos como medida 1 lata de extrato de 350 g. Mas apenas a lata, claro, já temos nosso extrato de tomate caseiro.

INGREDIENTES
  • 1 lata de extrato de tomate
  • 1/2 lata de vinagre
  • 2 colheres (sopa) de açúcar (30 g)
  • 1 colher (chá) de sal (10 g)
  • Pimenta ou molho de pimenta à gosto
  • Outros temperos à gosto

MODO DE PREPARO
  • Numa tigela, misture extrato de tomate, vinagre, açúcar, sal, pimenta e temperos à gosto.

Conserve na geladeira em potes fechados.

Bom apetite!






domingo, 30 de julho de 2017

CACIO E PEPE: UM PRATO NASCIDO DA FOME





O ser humano tem a capacidade da extrema bondade e da extrema maldade. Ambos podem aparecer em tempos pacíficos ou de guera, de fartura ou fome. A humanidade já passou por períodos em que a fome foi companheira da maioria da população. Enquanto alguns se entregavam a violência, outros tentavam sobreviver com os parcos recursos disponíveis da melhor maneira possível.

Um bom exemplo disso é o tradicional prato romano "Cacio e Pepe", que leva apenas três ingredientes: queijo pecorino, pimenta-do-reino e o macarrão, claro. Mas pera, só isso? Sim, só isso!

Cacio em italiano é sinônimo de queijo, Pepe é pimenta. Parece a receita mais simples do mundo. Mas este clássico romano é dificílimo de preparar. A Cacio e Pepe autêntica é picante, porém delicada. E não pode ser muito salgada. Nem sólido nem líquido, o molho (feito unicamente de um pouco da água do cozimento) é ligeiramente cremoso, uma emulsão leve, que deve envolver completamente os fios, sem sobrar no fundo do prato. E é aí que as coisas começam a se complicar. A mistura precisa ser preparada à mão, entre o momento de escorrer a massa e o de levá-la à mesa. Devagar o suficiente para deixar os ingredientes homogêneos e rápido, antes que esfrie porque aí desanda.

Um período longo de fome, geração após geração de camponeses, repetiram a receita, aprimorando técnicas e detalhes, um meneio com mão, um pequeno truque com a frigideira. Uma receita nascida de séculos de pobreza e fome. Mas onde eu quero chegar com isso?

Muitas pessoas ignoram a História. E principalmente a História daquilo que levam a boca. Eu considero isso um erro terrível. É cruel desvalorizar a história do que quer que seja, pois fazendo isso menosprezamos todo o sofrimento que aquelas pessoas passaram para sobreviver. Como podemos nos julgar superiores aos nossos ancestrais se não passamos pelo mesmo que eles passaram?

Nas matérias seguintes do "Momento Gourmet" nós vamos conhecer mais da história de alguns pratos ou ingredientes que tem uma história fascinante por trás.


---------------------

RECEITA DE CACIO E PEPE

INGREDIENTES:
400 grs de espaguete
160 grs Queijo Pecorino Romano
Pimenta do Reino à gosto

MODO DE FAZER:
Comece ralando o queijo pecorino romano. Em uma panela coloque a água para ferver com uma colher de sopa de sal. Deixe a água ferver e despeje o espaguete e de vez em quando mexa com uma colher de pau. Atenção!! Não quebrem o espaguete para colocar dentro da panela, isso é um pecado para os italianos! Separe uma concha da água onde foi cozido o espaguete e escorra o mesmo “al dente” (normalmente na embalagem vem escrito o tempo ideal de cozimento).


Em uma tigela, despeje o macarrão escorrido (por favor, não lavem…) adicione aquela concha de água que foi reservada  e misture bem com o queijo pecorino ralado.


Adicione a pimenta do reino a gosto e continue mexendo cuidadosamente até obter uma consistência cremosa. O segredo de um bom prato de espaguete “al cacio e pepe” é o equilíbrio certo entre queijo e o cozimento da massa. Se ao misturar os ingredientes você notar que ao adicionar a concha de água do cozimento do espaguete junto ao queijo, a mistura aparenta ter mais água do que o necessário, adicione um pouco mais do queijo pecorino, se pelo contrário, estiver  ainda muito seco, coloque um pouco de mais água do cozimento até obter essa consistência cremosa. Ao servir este prato adicione um pouco mais de pimenta para decorar e dar um toque especial.


Dica: Se vocês não encontrarem o queijo Pecorino Romano substituam por queijo parmesão, mas lembrem-se, se puderem utilizem o verdadeiro parmigiano regiano italiano!



FONTES:






GOURMET OU GOURMAND?





Você já deve ter ouvido a palavra "gourmet" milhares de vezes e até já deve ter uma opinião própria sobre o que é. Mas você já procurou saber a origem do termo?

Gourmet é uma palavra francesa que não possui tradução específica em português, mas que tem significado oposto de "Gourmand", que significa glutão. Então Gourmand é aquele ama mais comer do que a comida em si, e Gourmet é aquele que ama mais a comida do que o ato de comer. Vamos entender isso.

Imagine que você decida fazer um belo pão caseiro. O processo é simples e não tem muitos segredos, então qualquer pessoa pode fazer pão. Leva horas desde a mistura da farinha até o momento que o pão sai do forno já assado. O aroma e sabor do pão quente saindo do forno é a recompensa do cozinheiro pelo tempo e trabalho gastos na atividade. Para entender a diferença entre um gourmet e um gourmand, é só saber o que cada um vai fazer esse pão.


O gourmand decide fazer um lanche. Ele corta o pão no meio, passa bastante maionese nos dois lados, frita ovo, passa presunto e mussarela na frigideira, empilha tudo dentro do pão, coloca ainda alface, tomate (para dar um toque saudável), batata palha, além de claro bastante ketchup e mostarda. Sem dúvida sentirá que fez um ótimo trabalho quando estiver saciado com a barriga cheia. Ao comer, o gourmand sentirá o gosto de tudo: do ovo, do presunto, da mussarela, do crocante da batata palha, da tonelada de ketchup. O tomate e o alface deve parecer meio deslocado no meio dessas frituras todas. O único sabor que o gourmand não vai sentir é o do pão. Todo trabalho que ele teve em preparar e assar o pão foi jogado fora. Teria sido mais fácil comprar um pão comum, o resultado seria o mesmo.


O gourmet decide fazer um sanduíche. Ele corta o pão ao meio, passa uma camada fina de requeijão cremoso dos dois lados. Ele coloca um peito de frango filetado e assado, cobre com azeitonas picadas, ketchup, uma folha de alface e rodelas finas de tomate. Diferente do lanche acima, os ingredientes não foram colocados à toa, só por colocar. Em cada mordida dá pra sentir o sabor individual de cada ingrediente, mas ao mesmo tempo cria um sabor geral em perfeito equilíbrio. E principalmente: nenhum dos ingredientes vai matar o sabor do pão que deu tanto trabalho fazer. O sentimento de recompensa será ainda maior.

Você pode perceber que o sanduíche gourmet também irá saciar, também será gostoso. A diferença está no equilíbrio de sabores. Então gourmet não significa comer pouco e pagar caro. Ao contrário, significa valorizar o sabor da comida acima da quantidade. Então quando a comida é cara em restaurantes finos você não está pagando a comida em si, mas as técnicas diferentes no preparo dos ingredientes.

E aí? Agora que entendemos tudo isso, eu pergunto: você é um gourmet ou gourmand?






sexta-feira, 21 de outubro de 2016

[SESSÃO PREMIER] A Arca da Verdade [Stargate: The Ark of Truth]




Sessão Premier apresenta:
A Arca da Verdade

FICHA TÉCNICA
Título Original: Stargate: The Ark of Truth
Gênero: Ficção científica, aventura
Tempo de Duração: 102 min.
Ano de Lançamento: 11 de Março de 2008
Áudio: Inglês
LegendaPortuguês


SINOPSE: SG-1 não tem certeza se os Ori foram destruídos com a Arma de Merlim, então eles buscam um artefato que acabará com a guerra de uma vez por todas: a Arca da Verdade. No entanto, a Arca parece estar escondida na galáxia dos próprios Ori e portanto buscá-la significa entrar em território inimigo sem a certeza de que voltarão vivos.

E para piorar, porque afinal de contas para a equipe SG-1 nada nunca foi fácil, uma traição interna torna tudo mais difícil ao renascer um velho oponente. Como se não bastasse um exército liderado pelos Priores e o poder dos Ori, SG-1 enfrentará dois inimigos ao mesmo tempo. Sobrevivência torna-se uma questão de sorte.



 PARA CONTINUAR LENDO 
 CLIQUE EM MAIS INFORMAÇÕES: 

SAGA STARGATE




A SAGA STARGATE é um famoso, premiado e icônico show que inclui três filmes e três séries de ficção científica. O T.World tem a intenção de publicar todos episódios dessa Saga, mas para aproveitar ao máximo, eu vou trazer apenas um episódio por semana, assim como na publicação original.

Mas há outro porém: a série Stargate Atlantis, por exemplo, eu publicarei aqui apenas depois de Stargate SG-1 chegar em sua Oitava Temporada, pois os motivos que explicam a história de Atlantis são descritos durante a Sétima Temporada de SG-1 e concluídos no início da Oitava.

O mesmo acontece com Stargate Universe, cujo enredo acontece apenas depois da finalização das duas séries anteriores.



Sem mais delongas, vamos a sequência dos filmes e séries.





Filme
"Stargate - A Chave para o Futuro da Humanidade" [1994]
(clique na imagem)



Série
Stargate SG-1 [1997-2007]
(clique na imagem)



Filme
Stargate: The Ark of Truth [2008]



Filme
Stargate: Continuum [2008]



Série
Stargate Atlantis [2004-2009]




Série
Stargate Universe [2011]













Assistir a Saga Stargate na ordem correta ajuda a manter o suspense e a integridade da história em si. A partir do início de Stargate Atlantis, que na época foi transmitida junto com Stargate SG-1, houve uma certa parceria entre as séries, como fatos que repercutiam em ambas séries e personagens que vez ou outra se visitavam em crossovers.

A ordem para assistir a série se baseia na cronologia de exibição original, uma vez que essa não é apenas a ordem mais natural, como a melhor maneira.



PRIMEIRA FASE
Para começar a assistir a saga devemos voltar ao início do início, antes de SG-1, ou seja, pelo filme Stargate - A Chave para o Futuro da Humanidade [1994]. Depois disso pode-se partir para a série Stargate SG-1 [1997-2007].

SG-1 teve dez temporadas, mas nós a assistimos em duas fases. O início de SG-1 é sequência do filme de 1994, por isso começar por ele. E depois entre a Primeira e a Sétima temporadas, podemos assistir SG-1 ininterruptamente. Ou seja, nós vamos do episódio 1 ao 154 sem nos preocupar com qualquer outra coisa. São sete temporadas com 22 episódios (tanto o episódio 1 quanto o 153 são duplos, então contam como dois cada um).

Conclusão: 1 Filme + 7 temporadas de SG-1 (154 episódios, sendo dois episódios duplos).



SEGUNDA FASE
Com o início da Oitava Temporada de Stargate SG-1, paralelamente, começa a Primeira Temporada de Stargate Atlantis [2004-2009]. Os episódios de SG-1 eram apresentados primeiro que os de SGA. E seguindo essa lógica, os produtores colocavam acontecimentos, principalmente no sentido SG-1 > SGA, que repercutiam na outra. Então para entender a origem de certos fatos e não julgá-los milagres caídos do céu (o que decididamente nunca acontece por aqui), deve-se assistir as duas séries, intercalando, sempre um episódio de SG-1 antes de SGA.

Consulte a Tabela de Episódios ao final da página para entender isso melhor. Esse método deve ser usado por três temporadas: 8, 9 e 10 de SG-1 e 1, 2 e 3 de SGA.

Então, antes de começar a quarta temporada de SGA, há dois filmes que finalizam SG-1: Stargate - A Arca da Verdade, de 2008, que fecha a história dos Ori, e Stargate - Linha do Tempo, também de 2008, que fecha a história de Baal e os Goa'ulds.

Segue-se então para o fechamento de SGA com temporadas 4 e 5, assistidas sem interrupção. Apesar de um filme ter sido cogitado pela empresa, a proposta não saiu do papel e o episódio 100 de SGA é o final da série.

Conclusão: 3 temporadas de SG-1 (60 episódios, sendo 1 episódio duplo) + 3 temporadas de SGA (60 episódios, sendo 1 episódio duplo) + 2 Filmes + 2 temporadas de SGA (40 episódios).



TERCEIRA FASE

Depois do fim de SGA uma nova série spin-off foi produzida: Stargate Universe [2009-2011]. Iniciada completamente independente, sem fatos paralelos para lhe influenciar além dos acontecimentos passados de ambas as séries. Alguns personagens de SGA e SG-1 participaram de SGU, alguns com meras participações especiais, outros com papéis fixos.

Para assistir SGU segue-se normalmente suas duas temporadas. Como nenhum outro filme foi feito, e nenhum outro spin-off escrito, o quadragésimo e último episódio de Stargate Universe é de fato o último episódio publicado para a Saga Stargate e o portanto o fim da longa maratona que começou em 1994, mais de trezentos episódios atrás, chegando ao fim da Era Stargate com 17 anos de duração, uma das mais longas sagas americanas de ficção científica.

Conclusão: 2 temporadas de SGU (40 episódios, sendo 1 episódio duplo).


CONCLUSÃO GERAL: 3 séries (214 episódios de SG-1, 100 episódios de SGA e 40 episódios de SGU = 354 episódios) + 3 filmes.



TABELA DE EPISÓDIOS

  • Filme Stargate - A Chave para o Futuro da Humanidade
  • Série Stargate SG-1, temporadas 1 a 7
  • Intercalando os episódios de Stargate SG-1 e Stargate Atlantis, sendo primeiro SG-1 e depois SGA. Entre as temporadas 8 a 10 de SG-1 e as temporadas 1 a 3 de SGA, assim:
SG-1 [08x01-02]
SGA [01x01-02]

SG-1 [08x03]
SGA [01x03]

SG-1 [08x04]
SGA [01x04]

E seguindo assim até:

SG-1 [10x18]
SGA [03x18]

SG-1 [10x19]
SGA [03x19]

SG-1 [10x20]
SGA [03x20]

  • Filme Stargate - A Arca da Verdade.
  • Filme Stargate - Linha do Tempo
  • Série Stargate Atlantis, temporadas 4 e 5
  • Série Stargate Universe, temporadas 1 e 2











STARGATE SG-1 - TODAS AS TEMPORADAS




A história gira em torno de um grupo de militares americanos que utiliza um portal estelar para viajar até outros planetas de maneira instantânea. Nessas viagens, eles fazem novas descobertas, ganham amigos e encontram inimigos em meio a muitas aventuras. E todas as aventuras de Stargate SG-1 você passa a encontrar aqui, no blog T.World.
ARTIGOS RELACIONADOS:
  • Universo Stargate - 1 - Entenda como funciona o Stargate
  • Universo Stargate - 2 - Entenda como funciona o Stargate (continuação)
  • Cenas do Filme Original ao Som do Overture



ABAIXO VOCÊ ENCONTRA AS ANÁLISES,
EPISÓDIO POR EPISÓDIO,
QUE EU VOU PUBLICAR AOS POUCOS.


[FILME] STARGATE - A CHAVE PARA O FUTURO DA HUMANIDADE




STARGATE
A CHAVE PARA O FUTURO DA HUMANIDADE

FICHA TÉCNICA:
Título Original: Stargate
País de Origem: França, EUA
Gênero: Ficção Científica / Ação / Aventura
Tempo de Duração: 123 minutos
Ano de Lançamento: 1994
Direção: Roland Emmerich



Sinopse: Daniel Jackson é um arqueólogo que defende teorias controversas e por isso é desacreditado pelo mundo acadêmico. Mas será justamente ele que desvendará o código para se abrir um portal para outro planeta, e junto com uma equipe militar liderada pelo Coronel Jack O'Neill, ele vai explorar um mundo perdido e enfrentar um inimigo antigo e muito poderoso.

O subtítulo do filme foi acrescentado depois quando a série SG-1 foi desenvolvida, e este filme se tornou a origem de tudo que se criou depois.



 PARA CONTINUAR LENDO 
 CLIQUE EM MAIS INFORMAÇÕES: 

sábado, 14 de maio de 2016

ARGONATH




Eu sou um grande fã de Senhor dos Anéis e de todo o mundo criado por J.R.R. Tolkien, então logo no primeiro artigo do Projeto MITOLOGIAS, é claro que seria sobre as Argonath, que ilustra este projeto.



AS ARGONATH


As Argonath, conhecidas em língua comum por Portão dos Reis, são um dos monumentos mais emblemáticos e impressionantes da Terra Média. São constituídas por dois enormes pilares esculpidos à semelhança de Isildur e Anárion, os dois filhos de Elendil de Númenor e fundadores do Reino de Gondor. Cada um se situava lado a lado, em margens opostas do Rio Anduin. Por detrás das estátuas, altos precipícios formam uma passagem estreita pela qual o rio passava, antes de alargar e formar o lago Nen Hithoel.


As Argonath olhavam para norte, e os seus braços esquerdos estavam erguidos, com a palma estendida para a frente num gesto de desafio aos inimigos de Gondor. Na mão direita, encostada ao peito, seguravam machados, e cada um tinha também um elmo e uma coroa sobre a cabeça. As suas caras tinham uma expressão sombria. Pela espetacularidade da obra, com a imponência das estátuas e a grande mestria com que foram esculpidas, ninguém por elas passava sem espanto.

As estátuas foram construídas por volta do ano 1248 da Terceira Era, por ordem do Rei Romendacil II. O objetivo era que os pilares marcassem a fronteira norte de Gondor (na altura), e não era permitida a passagem para sul das Argonath sem autorização.


SOBRE A CONSTRUÇÃO DAS ARGONATH

A origem das Argonath não é um assunto consensual. Segundo o Apêndice A de O Senhor dos Anéis, segundo o qual foi Romendacil II que mandou erguer as estátuas: "Foi ele que construiu os pilares das Argonath à entrada do Nen Hithoel". Romendacil apenas foi rei de Gondor já entre 1304 e 1366 da Terceira Era, mas a construção das estátuas em 1248 pode ser justificada pelo facto de ele ter atuado como regente do reino desde 1240. É sugerido que foi durante esse período que ergueu o monumento.

O que torna o assunto mais complicado é uma referência no Silmarillion, em Dos Anéis do Poder e da Terceira Era, onde é dado a entender que a construção das Argonath se deu muito mais cedo, no final da Segunda Era, quando da fundação de Arnor e Gondor pelos Exilados: “… fortes e maravilhosos trabalhos eles construíram na terra nos dias do seu poder, nas Argonath…” Isto é provavelmente um erro simples, e como última fonte canônica, o Senhor dos Anéis deve ser sempre mais tido em conta. Apesar de tudo, é o suficiente para causar alguma discussão.





FONTE: https://www.valinor.com.br/7462






domingo, 8 de maio de 2016

[AVISO] Um novo T.World está surgindo





Eu tive muitos problemas para me adaptar a rotina de trabalho a que estou e passei meses sem conseguir postar, mas em nenhum momento eu esqueci do meu amado blog, que inclusive fará 5 anos em Junho. Eu não conseguirei manter o mesmo ritmo de antes, com tantas séries e animes todos os dias. Mas não quero mais manter o blog parado, então terei que mudar o formato do blog, mais uma vez.

Quando o T.World nasceu eu publicava livros online, capítulo a capítulo. Mas então aconteceu nossa primeira crise: quando meu HD quebrou e eu perdi todos os livros já organizados para postagem. Foi quando começamos nossa maior e mais popular fase, a publicação de várias séries, animes e filmes diferentes. Infelizmente essa fase terminou com a Crise do MegaFilmes HD, e nós perdemos todos links dos episódios a serem lançados, e em vários casos, links também já postados. Ao mesmo tempo, eu comecei a trabalhar, e os problemas só se acumularam.

Agora eu já estou mais adaptado e quero reativar o blog e para isso vou recorrer ao PROJETO MITOLOGIAS, que trará artigos sobre mitologias diversas, variando dos tradicionais mitos gregos e nórdicos, aos novos mitos das séries e filmes, bem como de livros como Senhor dos Anéis e Harry Potter, mas: apenas uma vez por semana, MAS TODA SEMANA.







segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Atlantis [02x12-13] The Queen Must Die




Episódio 25 e 26 de Atlantis [02x12-13] The Queen Must Die

Jason e Ariadne finalmente se casam, mas o trono não será conquistado sem luta.

Publicado originalmente em: 16 de Maio de 2015


 PARA CONTINUAR LENDO 
 CLIQUE EM MAIS INFORMAÇÕES: 

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Atlantis [02x11] Kin




Episódio 24 de Atlantis [02x11] Kin

Cassandra, o novo Oráculo de Atlantis, diz que os deuses se opõe a execução de Jason, mas o rapaz não verá a liberdade tão facilmente.

Publicado originalmente em: 09 de Maio de 2015


 PARA CONTINUAR LENDO 
 CLIQUE EM MAIS INFORMAÇÕES: